Loading...

WAT ZAP

WAT ZAP
Clique na imagem e baixe para celular o aplicativo que torna a comunicação barata e eficiente

25ª Jornada Nacional do GELNE

25ª Jornada Nacional do GELNE
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, campus de Natal; 01 a 04 de outubro de 2014

CURSO ON-LINE DE INGLÊS gratís

CURSO ON-LINE DE INGLÊS gratís
Aprenda inglês em casa. Clique na imagem é comece seu curso.

REDAÇÃO AULA 1: GÊNERO LITERÁRIO

GENÊROS LITERÁRIOS

O gêneros literários, de acordo com os critérios clássicos, dividem-se em gêneros em verso e gêneros em prosa.Gênero em Verso tem sua leis próprias, sujeita-se a um metro, a uma rima, a um ritmo; tudo isso o caracteriza de maneira real.Gênero em Prosa também se prende a regras especiais, que a domina e orienta, criando formas de expressão de características próprias, que não se confundem com as do verso. São as leis gerais da linguagem.

GÊNERO EM VERSO

O verso, em geral, exprime os sentimentos humanos, em todas suas manifestações, tendo como característica a verticalidade da organização das estrofes. Esse gênero dividi-se em quatro grandes grupos; Épico, Lírico, Dramático e Satírico.

1. Gênero Épico: caracteriza-se pelo seu sentido objetivo. É por isso um gênero narrativo, em que os fatos já preexistem para livre utilização do poeta. As epopéias podem ter diversos objetivos, isso é, o tema por elas desenvolvido é variável, tal como a guerra, como no caso da “Ilíada”, de Homero, a religião como na “Divina Comédia”, de Dante Aligheira, a família como no “Kalevalá”, de Elias Lôrrot, Os Lusíadas, de Camões.

2. Poesia Lírica: caracteriza-se pelo seu sentido subjetivo, utiliza-se de diversas formas poéticas, que expressam, nessa diversidade, os sentimentos íntimos do poeta. Cada uma dessas formas tem uma norma especial, distinguindo-se pelo assunto da poesia e pelo número de versos a serem usados. Uma espécie – como o soneto - têm um número certo de versos, absolutamente regulados. Outras, porém, têm mais liberdade de forma, fazendo-se a distinção da poesia mais pelo tema desenvolvido. As espécies de poesia lírica, são: soneto, ode, canção, elegia, balada, pastoral, idílio, etc.

3. Drama: é um gênero misto; não como ponto de interseção entre o épico e o lírico, mas sempre possui em si, simultaneamente, o caráter objetivo da poesia épica e o caráter subjetivo ou psicológico da poesia lírica. Impressiona os espectadores em insistente atenção, condiciona-os à emoção ambiente, e o desenrolar dos fatos, que diante deles se apresentam, aparece como imitação da vida ou a própria vida. Os Dramas distingue-se em três grandes formas: a Tragédia, a Comédia, e o Drama Propriamente Dito, misto de tragédia e comédia.

4. Gênero Satírico: caracteriza-se pela preocupação da análise do meio exterior, que fornece ao poeta o material de que tem necessidade. Há, portanto, uma intenção social, um caráter moral no preparo da sátira. O poeta satírico apossa-se de sua inspiração e através dos versos submete a sociedade, ou somente o indivíduo, à sua critica às vezes irônica, sutil, e, em outras ocasião, ferina e mordaz.

GÊNERO EM PROSA

A prosa desenvolve-se em um plano completamente oposto ao verso. A finalidade de ambos é semelhante, o sentimento do belo, a emoção e o prazer estético. A prosa é absolutamente livre, havendo mais naturalidade e precisão em narrar o real, tendo como característica a horizontalidade na organização das frases. Dividi-se em: Oratório, Narrativo, Epistolar.

§ Oratória ou Eloqüência: manifesta-se por meio da palavra falada. É sua característica principal. Quando pretendemos convencer alguém, nossa melhor argumentação se por intermédio da palavra oral, que tem ação mais direta. Por isso a oratória é, assim, a arte de convencer, de persuadir, de argumentar, de pôr em realce de maneira incisiva os nossos pensamentos e convicções. Dividi-se em: eloqüência política, parlamentar, sagrada, acadêmica, juridiciária e discursiva.

§ Gênero Narrativo: é um processo literário. dividi-se em: Memórias, Romance, Novela e o Conto.

§ Gênero Epistolar: é a mais delicada das formas literárias é por certo a epístola ou carta. A carta em si, sendo uma espécie de conversa escrita, a dois, não tem uma forma própria nem um objetivo único. Qualquer assunto pode ser ventilado com plena liberdade. É por meio da carta que os homens manifestam sues pensamentos íntimos, como em mútua confissão, em que se revela inteira a alma da pessoa, sabendo–se que aquelas frases e pensamentos só chegarão aos olhos de seu destinatário.

ATIVIDADE

Pesquise, no Google ou na biblioteca mais próxima, exemplos para cada Gênero Literário e faça seu comentário.


segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

LEITURA OBRIGATÓRIA: Ingês de Sousa


Herculano Marcos Inglês de Sousa (Óbidos, 28 de dezembro de 1853 — Rio de Janeiro, 6 de setembro de 1918) foi um professor, advogado, político, jornalista e escritor brasileiro, tido por alguns como introdutor do naturalismo na literatura brasileira e um dos membros fundadores da Academia Brasileira de Letras. Escreveu inicialmente com o pseudônimo Luiz Dolzani.

COSTUME AMAZÔNICO

O cotidiano amzônico não era somente a imiscuição na vida alheia. As obras de Inglês de Sousa permitem entrever um variado leque de práticas e interações sociais. A hospitalidade, por exemplo, era um valor enraizado na sociedade cacaueira do Amazonas (História de Pescador, Contos Amazônicos). Muito dessa hospitalidade também poderia-se atribuir ao próprio isolamento em que viviam os habitantes ribeirinhos. A população rural da Amazônia dispensava-se por longos e remotos trechos de florestas e rios, consequentemente - excetuando-se a passagem intermitente dos regatões (comêrcio feito por embarcações a partir da relação de troca de bens de consumo, entre o comerciante e o ribeirinho) - as visitas dos vizinhos ou a chegada de hóspedes ilustres, como padres, eram praticamente os únicos contatos que os sertanejos tinham com o mundo exterior, daí serem sempre bem recebidos (Contos Amazônicos, O Coronel Sangrado).

A população rarefeita e a descontiguidade das fazendas nos locais distantes das vilas também contribuíam para os relacionamentos sociais ficassem praticamente restritos aos moradores dos própios domícilios ou aos vizinhos mais próximos. Sendo assim, as festas os momentos em que os vizinhos tinham a chance de se encontrarem e de se divertirem num meio isolado e sem muitas opções de lazer.

As festas típicas na Amazônia tinha como principal atração a música e a dança, da qual todos participavam efusivamente. A animação ficava por conta de alguns poucos músicos instrumentistas que improvisavam uma pequena orquestra bem simples. As danças eram uma mistura deritms nacionais e estrangeiras: quadrilhas, lundu, chorado, catertê, polca e vasoviana...
(Rev. Asas da Palavra, Mauro Barretos, UFPA)

RESUMO

O conto "Acauã", de Inglês de Sousa, é narrado em terceira pessoa. O narrador conta a história fantástica ocorrida com a família do viúvo Capitão Jerônimo Ferreira e sua filha Aninha. Moradores da vila de S. João Batista, localizada no vale do Amazonas. A narrativa é cronológica e gradativa, em seu inícia Aninha possui dois anos de idade, quando seu pai sai para caçar e é acometido pelo passáro Acauã, quando tornou a si, vê uma canoa, onde encontra uma criança que adota e batiza com o nome de Vitória. Aninha aos quatorze anos era franzinha e pálida e Vitória alta, magra e forte(commúsculo de aço). Já, com dezesseis Aninha e pedida em casamento pelo coletor Ribeirinho, seu pai Jerônimo aceita o pedido apesar de sua filha não aceitar, dizia ele: "-Pois agora há de casar que o quero eu". No dia da celebração do casamento o insólito acontece: Vitória aparece na porta da sacristia metamorfoseada de medusa com língua de cobra, o que espanta a todos na Igreja, e faz Aninha cair nos degraus do autar, tendo convusões. Nesse momento e acolhida por seu pai que a tem nos braços, quando derepente ela dobrou os braços em forma de asas de pássaro e começou a gritar "-Acauã!", e por cima do telhado da Igreja ouve-se a resposta de seu grito "-Acauã." Assim todos compreenderam. Era o Acauã.
(Contos Amazônicos, "Acauã")

7 comentários:

  1. achei sensacional!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. achei bem enteresante.. era oque eu estava procurando obrigado ...

    ResponderExcluir
  3. é isso que eu queria... valeu!!

    ResponderExcluir
  4. Cristina Pinto
    Um resumo pequeno, porém bem feito!!!Obrigada me ajudou muito....

    ResponderExcluir
  5. eu queria o conto =/

    ResponderExcluir
  6. eu queria o conto =/

    ResponderExcluir
  7. Muito interessante o resumo más aconselho aos interessados a lerem o conto que por sinal é fantático.

    ResponderExcluir

Discador IG

Discador IG
Funciono o telefone. Então acesse à internet!

Clique na imagem

Clique na imagem
UOL

EXERCÍCIO DE PORTUGUÊS - acesse

EXERCÍCIO DE PORTUGUÊS - acesse
Pontuação

BAIXAKI - IG

BAIXAKI - IG
Baixe jogos, aplicativos e outros gratís. Acesse

Teste sua inteligência em gramática...

Teste sua inteligência em gramática...
PCI concurso

JOGO EDUC.: ANAGRAMA

JOGO EDUC.: ANAGRAMA
Combine as letras e forme palavras. Fonte Rachacuca

ATIVIDADE DE GEOGRAFIA

ATIVIDADE DE GEOGRAFIA
ROSA-DOS-VENTOS

PUC-RS

PUC-RS
Autoria:Prof. Me. Gilberto Scarton (FALE/GWEB) & Profa. Dr. Marisa Magnus Smith (FALE/SEVES)

Fazer login

BURACO

pocha não me contenho em dizer que apreenderam meu carro
semanas atrás
Então fui lá retira-lo
achei que era só mete a mão no buraco e tirá
mas pensem
que não encontrei nada
enviei a mão cada vez mais
já, tinha entrado o braço e nada de encontrar
continuei enfiando a mão e o braço e o tronco
as pernas
quando me deparei
estava num posso sem fundo...
o misero buraquinho tinha me dragado
Então compreendi que o buraco é mais embaixo
ativi-me choroso à São Sebastião.